Cinco travessuras do meu pai:

1. Minha mãe foi viajar e quando voltou tinha um órgão gigantesco no meio da sala que ninguém sabia tocar. Do nada, do além, surgiu aquele órgão. Adivinhem para quem sobrou fazer aulas de música (afinal, minha mãe cismou em dar alguma utilidade pra’quele trambolho...);

2. Há um ano atrás todos saímos para trabalhar e quando voltamos todas as maçanetas de todas as portas da casa foram trocadas (e assim como o órgão, do além, ninguém foi consultado);

3. Uma vez ele levantou às 5 horas da manhã e silenciosamente foi para a rua, de pijama, tocar a campainha freneticamente só para assustar a minha irmã (que estava na cozinha e saiu correndo para chamar a polícia);

4. Minha irmã foi levá-lo para renovar a carteira de motorista há uns dois anos atrás e ele fingiu que era surdo para os funcionários do Detran (minha irmã quase morreu de vergonha e ele quase enfartou de tanto rir);

5. Inventou para uma atendente do drive do McDonalds que a tatuagem dela no pescoço era símbolo de uma facção criminosa internacional (falou, pegou o lanche e foi embora).

Acho que o título do post também poderia ser “Cinco provas de que as aparências enganam”, já que ele tem 70 anos e é aquele tipo sério que todos têm medo...
1 comentário

Postagens mais visitadas