Invited Maniacs 02 - Jaqueline de Bem Hirano

Jaqueline de Bem Hirano, 20 anos, estudante do sexto período de Design Gráfico pela UTFPR, trabalha há mais de um ano no Studio Lúmen Design em Curitiba e acredita no design honesto, rico e sustentável.

Agora no Top 5, com dicas para um bom portfolio:

1. Originalidade e simplicidade. Talvez um fundo/background que você decida colocar no seu portfolio, tanto virtual como impresso, pode “concorrer” com seus trabalhos a serem expostos: chamar mais atenção ou até mesmo não proporcionar uma sensação agradável a quem o está vendo. Lembrando que originalidade não está somente no caminho criativo que você dá aos elementos gráficos que você usa para diagramar e/ou ilustrar seu portfolio: está muito mais nas idéias que você tem (conceito, resolução etc).

2. Não colocar todos os trabalhos que já fez, mas pelo menos um de cada tipo (diagramação, embalagem, identidade visual, ilustração, embalagem, site, voluntário etc). Portfolios resumidos e ao mesmo tempo bem amplos, com diversas áreas, são interessantes e não ficam cansativos. No caso de você ser um webdesigner, por exemplo, coloque trabalhos de cada tipo de site: hot site, site institucional site de conteúdo, “multi-mídia” etc. Sendo um trabalho de design, qualquer um terá um conceito. Acredite e use sua criatividade.

3. Além de colocar para quem/o quê seu trabalho foi feito, é super importante colocar o conceito como explicação dele. Ele pode ser bem resolvido, mas pode ficar bem mais interessante quando se sabe o conceito dele, o que te inspirou para resolvê-lo. Seu trabalho pode ficar mais rico e agregar mais valor, e não ser apenas resultado de uma habilidade a mais com um software gráfico (seu trabalho não parece vazio, entende?). Ou até, o conceito pode esclarecer melhor o que o expectador talvez não tenha entendido. É nessa hora em que aulas como História da Arte, Psicologia e Teoria do Design podem ser colocadas em prática.

4. Se for traduzir para o inglês, é importante ser bem traduzido. Assim como erros de gramática no próprio português “não pegarem bem”, uma tradução mal feita pega pior ainda.

5. É legal você ter trabalhos voluntários e mostrá-los no seu portfolio. Além disso, trabalhos voltados à sustentabilidade também deixam seu portfolio mais interessante. A sustentabilidade é um item com tendência a ser intrínseco ao próprio design daqui uns anos. Não haverá mais distinção entre design e eco-design. Cuidado: não cair na idéia de eco-chato, como diria Fred Gelli, e ficar atento às novidades e às possibilidades de um design sustentável, como as que já existem para a web, por exemplo, e ainda nas possibilidades que você mesmo pode criar!

Referências de sites:

Para fazer um portfolio virtual:

www.flickr.com

www.carbonmade.com

www.clorofot.com

www.behance.net

www.deviantart.com

www.blogspot.com etc

Saiba mais sobre Fred Gelli e o design eco-chato: www.tatil.com.br

Postar um comentário

Postagens mais visitadas